Caso Barney e Betty - O Mapa Estelar

O Caso Barney e Betty Hill é um divisor de águas para a Ufologia Mundial, pois representou uma mudança radical na característica dos contatos entre humanos e os tripulantes dos misteriosos OVNIs

Página 9 - Os Abdutores


Página 10 - O Mapa Estelar


Página 11 - O Vestido Azul


Por Jackson Luiz Camargo - ufojack@yahoo.com

Sumário:


 

 


Em Ufologia, honestidade é tudo. Ao copiar material deste site cite a fonte, assim como fazemos em nosso site. Obrigado!

 

Introdução

O Mapa Estelar de Betty Hill é um dos detalhes mais famosos e conhecidos a respeito deste caso clássico da Ufologia Mundial. Entretanto, poucos sabem como ele chegou até nós e porque sua existência é tão importante. Em primeiro lugar, vamos relembrar como foi o momento em que o Líder mostrou à Betty o mapa estelar:

"E assim eu disse que... Eu perguntei de onde ele era. Eu sabia que ele não era da Terra e eu queria sabe como ele chegou aqui? Ele me perguntou se eu sabia alguma coisa sobre o Universo e eu disse-lhe que não, que não sei praticamente nada, mas quando eu estava na escola fomos ensinados de que o Sol era o centro do Universo e que existiam nove planetas. E depois, mais tarde, claro, nós fizemos avanços...".

Após isso, o Líder atravessou a sala e puxou um mapa de uma abertura na parede e perguntou à Betty se ela já havia visto um mapa semelhante. Ela foi até o mapa e inclinou-se para observar melhor. Tratava-se um mapa alongado, com vários pontos, de tamanho variado, espalhados pela tela. Entre estes pontos haviam linhas retas e curvas unindo-os aqui e ali. Betty então perguntou onde estava seu lar. Em resposta o Líder perguntou à Betty onde estava seu lar no map. Betty riu e disse que não sabia. O Líder respondeu:

"Se você não sabe onde você está, então não há motivo para dizer de onde eu sou!".

Feito isso ele recolocou o mapa em sua posição original na parede.

A abdução do casal se deu na noite de 19 de setembro de 1961, sendo que a investigação do caso começou já na manhã seguinte. As sessões de hipnose regressiva só tiveram início efetivo no começo do ano de 1964, ocasião em lembranças sobre o mapa estelar vieram à tona. Ao longo destes anos vários pesquisadores e cientistas atuantes se interessaram por aspectos específicos do caso.

Marjorie Fish, professora de uma escola elementar e astrônoma amadora, leu o livro A Viagem Interrompida, de John Fuller, que relatava o caso Barney e Betty Hill. De imediato ela ficou intrigada com o misterioso mapa estelar holográfico, de 90 cm x 60 cm, descrito por Betty em 1964. Dois anos se passaram antes de ela finalmente encontrar uma fonte adequada para construir um modelo. Durante este tempo, tudo referente à astronomia, exobiologia e hipnose foi avidamente devorado pela dedicada pesquisadora. Vários métodos para construção de modelos foram testados.

Assumindo que das quinze estrelas presentes no mapa uma delas deveria ser o nosso Sol, e que todo o mapa deveria se encaixar em estrelas próximas, ela começou a desenvolver um modelo em agosto de 1968. Todo o processo foi realizado sem o auxílio de computador. Ela copiou à mão, coordenadas de aproximadamente mil estrelas próximas, esperando encontrar sucessivas vezes o padrão desenhado por Betty. Todas as estrelas se encontravam em um raio de 55 anos luz do nosso Sol. Várias estrelas foram excluídas do modelo por serem impróprias para o desenvolvimento da vida. Além disso, sistemas com estrelas duplas, ou triplas, não teriam condições favoráveis ao desenvolvimento de um meio ambiente favorável à vida, sendo também descartadas. O estudo desenrolou-se nos anos seguintes, sem identificar positivamente um conjunto de estrelas que se adequasse ao mapa estelar de Betty Hill. Somente em 1972, com a publicação de uma atualização do Catalogo Estelar de Gliese é que um grupo de estrelas surgiu. Um único grupo de estrelas, que correspondia tanto no posicionamento das estrelas, quanto nas características e posição angular ao que Betty Hill havia desenhado. Estas estrelas se encaixavam também no modelo tridimensional desenvolvido por Fish a partir de critérios favoráveis ao desenvolvimento de vida. Tudo isso respaldado por dados científicos atualizados que não estavam disponíveis na época em que o mapa foi desenhado por Betty Hill.

Com a conclusão do trabalho foi possível indentificar as estrelas do mapa, bem como estabelecer as rotas, já previamente desenhadas por Betty Hill em seu mapa. A tabela abaixo lista as estrelas que compõem o mapa e alguns dados importantes.

Nº de Identificação no Catálogo Gliese Identificação Convencional Distância da Terra Tipo Espectral Idade  Estimada
1 136 Zeta  Reticuli 1 39,53 Anos Luz G2V 6 a 8 bilhões de anos
  138 Zeta Reticuli 2 39,40 Anos Luz G1V 6 a 8 bilhões de anos
2 17 Zeta Tucanae 28,03 Anos Luz F9V 10 bilhões de anos
3 231 Alpha Mensae 33,10 Anos Luz G5V 4 a 6 bilhões de anos
4   Sol 8 Minutos Luz G5 4 a 6 bilhões de anos
5 139 82 Eridanu, e Eridani 19,76 Anos Luz G8V 10 bilhões de anos
6 71 Tau Ceti 11,90 Anos Luz G8V 4 a 6 bilhões de anos
7 68 107 Piscium 24,36 Anos Luz K1V 1 a 4 bilhões de anos
8 27 54 Piscium 36,23 Anos Luz K0V 4 a 6 bilhões de anos
9 67 HD 10307 38 Anos  Luz G2 1 a 4 bilhões de anos
10 86 HD 13445 37 Anos Luz K0 10 bilhões de anos
11 111 Tau 1 Eridanu 45,58 Anos Luz F5/F6V 4  a 6 bilhões de anos
12 59 HD 9540 53 Anos Luz G8 1 a 4 bilhões de anos
13 86.1 HD 13435   K2 10 bilhões de anos
14 95 HD  14412   G1 4 a 6 bilhões de anos
15 97 Kappa Fornacis 42 Anos Luz G1 4 a 6 bilhões de anos

 

Após a conclusão do estudo, vários astrônomos checaram o trabalho de Marjorie Fish e supreenderam-se pela precisão do mesmo. O Dr. David Sauders, do Planetártio Adler, Dr. George Mitchell, do departamento de astronomia da Universidade Estadual de Ohio, J. A. Hynek, Terence Dickinson do Strassenbug Planetarium são apenas alguns dos nomes de astrônomos que comentaram muito positivamente o trabalho de Fish. Em dezembro de 1974, Terence Dickinson publicou um artigo intitulado "The Zeta Reticuli Incident", na conceituada revista científica Astronomy. Nas semanas e meses que se seguiram o editor da revista recebeu inúmeras correpondências, sendo algumas delas com ataques severos, notadamente oriundos do astrônomo Carl Sagan e de Steven Soter. Devido à repercussão do artigo, foi publicado um livreto, de 32 páginas, colorido, com o artigo e os comentários recebidos. Mais de 10 mil exemplares foram vendidos em um curto espaço de tempo. Todos aqueles que comentaram ou criticaram tiveram seus nomes citados, incluindo Sagan, que ameaçou processar a revista, que ainda vendeu mais 8 mil exemplares.  


Desenho feito por Betty Hill, sob indução hipnótica

Desenho de Marjorie Fish, baseado em suas investigações do desenho de Betty Hill

Representação computadorizada do desenho de Betty

Mapa final de Marjorie Fish, com a indicação das estrelas indicadas

Comparação entre fases diferentes do mapa

Comparação entre o mapa de Betty, o de Fish e um final modelado por computador

Zeta Reticuli 1 (acima) e Zeta Reticuli 2 (Abaixo), que seriam o local de origem dos abdutores de Barney e Betty Hill

 

Conheça este caso mais detalhadamente acessando nosso menu abaixo:


 
Os Protagonistas
Quem são Barney e Betty Hill? Conheça um pouco de sua história.

Os Pesquisadores
Ao longo dos anos vários foram os pesquisadores que investigaram o caso. Conheça os principais.

A Abdução
Saiba como foi a experiência lembrada a nível consciente por Barney e Betty Hill.

Os Pesadelos de Betty Hill
Após o episódio de abdução Betty começou a ter vários sonhos vívidos e reveladores sobre sua experiência.

A Investigação
Diante de tantos mistérios envolvendo suas experiências, Barney e betty Hill iniciam suas próprias investigações.

As Hipnoses Regressivas
Barney e Betty finalmente se submetem à hipnose regressiva para vencer o bloqueio mental e seus efeitos.

Entrevista com Betty Hill
Betty Hill em entrevista para uma revista americana.

As Evidências
Conheça as evidências que confirmam a veracidade do caso Hill.

Os Abdutores
Quem são os tripulantes da nave que abduziu o casal? Conheça suas características.

O Mapa Estelar
Saiba como foi a investigação envolvendo o mapa estelar visto e desenhado por Betty Hill.

O Vestido Azul
O vestido que Betty usava quando foi abduzida é analisado e o resultado é supreendente.

As Controvérsias
O Caso Hill gerou controvérsia e debates acalorados entre céticos e ufólogos.

Galeria do Caso
Fotografias, imagens e desenhos referentes ao caso.



Comentários (4)

Você está revendo: Caso Barney e Betty Hill
Sort
5/5 (4)
FacebookGoogle+Twitter
Gravatar
Full StarFull StarFull StarEmpty StarEmpty Star
José Carlos (Sorocaba, Brazil) diz...
Tenho uma matéria dessa em uma revista ufológica aqui na minha casa.
1 June 2017 22.56
Gravatar
Full StarFull StarFull StarFull StarFull Star
Cláudio (Atibaia) diz...
Este é um dos maiores casos da Ufologia mundial. As estranhas luzes vermelhas nas "pontas" do objeto, foram relatados por um avistamento testemunhado pelo meu cunhado recentemente. Ele disse claramente que o objeto que ele avistou tinhas duas luzes vermelhas nas pontas. Muito intrigante.
13 July 2016 18.16
Gravatar
Full StarFull StarFull StarFull StarFull Star
ana clara (balsas maranhao) diz...
ADOREI , SEMPRE VOU FAZER MINHAS PESQUISAS NESSE SITE , DEMAIS
8 July 2016 21.07
Gravatar
Full StarFull StarFull StarFull StarFull Star
Julio Cesar (São Paulo) diz...
Eu adoro o caso Varginha e o caso Barney e Betty Hill.o caso Hill é o caso Ufológico que eu mais gosto e vi o documentário sobre esse caso duas vezes e é o caso que eu conhece mais,posso até contar esse caso para alguém,pois sei de cór.parabéns,quem adora Ufologia não pode esquecer desse caso e voce é um desses que não esqueceu.te considero muito jackson.e fala pro seu aluno da aula de informática que agradeço muito a ele por passar o msn e o seu orkut(o Lucas). :D
6 July 2016 14.57
Página 1 de 1

Adicionar Comentário

* Informação requerida
(não será publicado)
 
Bold Italic Underline Strike Superscript Subscript Code PHP Quote Line Bullet Numeric Link Email Image Video
 
Smile Sad Huh Laugh Mad Tongue Crying Grin Wink Scared Cool Sleep Blush Unsure Shocked
 
3000
 
Notifique-me de novos comentários via email.
 



Referências:

- Livros
  • FRIEDMAN, Stanton e MARDEN, Katheleen. CAPTURED: The Betty and Barney Hill UFO Experience. New Jersei: New Page Books, 2007.
  • DURRANT, Henry. Primeiras investigações sobre os humanóides extraterrestres. Tradução de Luzia D. Mendonça. São Paulo: Ed. Hemus,1980.
  • MISTÉRIOS DO DESCONHECIDO. Contactos Alienígenas. Rio de janeiro: Time-Life Livros,1993.
  • MISTÉRIOS DO DESCONHECIDO. O Fenômeno OVNI. Rio de janeiro: Time-Life Livros,1993.
  • NOBILE, Peter. UFO, Triângulo das Bermudas e Atlântida - O que há de verdade. Tradução de Gilson Cesar Cardoso de Souza. Melhoramentos: 1979.
  • HYNEK, J. A. Ufologia, Uma Pesquisa Científica. Uma apreciação crítica do problema dos UFOs/OVNIs pela mais alta autoridade no assunto.Tradução de Wilma Freitas Ronald de Carvalho. Rio de Janeiro: Editora Nórdica, 1972.

 


- Boletins
  • B23 Boletim da Sociedade Brasileira de Estudos de Discos Voadores - Edição 26-27
  • B46 Boletim da Sociedade Brasileira de Estudos de Discos Voadores - Edição 90-93
  • B63 - Boletim da Sociedade Brasileira de Estudos de Discos Voadores - Edição 1975
  • B64 - PEREIRA, Jader. Tipologia dos humanóides extraterrestres. Coleção Biblioteca UFO, nº 1, Março 1991.

 


- Artigos de Revistas
  • SBEDV. Contatos com extraterrestres no Brasil. Revista UFO, Campo Grande, nº 6, p.20-2, nov/dez 1988.
  • LAUDA, Jaime. O Caso Villas-Boas revisado. Ufologia Nacional e Internacional, Campo Grande, nº 3, p. 13-15, julho/agosto 1985.
     

 


- Documentos Oficiais

- Vídeos e Documentários

 


- Sites e Blogs

- Outros
  •