Caso Otoco

Um dos primeiros casos de mutilação de gado registrados pela Ufologia ocorreu no arredores de Otoco, Bolívia em 10 de março de 1968.
Você está aqui:
Página Inicial >> Casos Ufológicos >> Caso Otoco


Por Jackson Luiz Camargo - ufojack@yahoo.com 

Sumário:


 

 


Em Ufologia, honestidade é tudo. Ao copiar material deste site cite a fonte, assim como fazemos em nosso site. Obrigado!

 

Introdução

Em Otoco, próximo à Uyuni, na Bolívia ocorreu um fantástico caso de ataque à animais domésticos resultando na morte de vários deles. O caso ocorreu em 10 de março de 1968. No começo da noite, Valentina Flores saiu, como sempre fazia, para recolher seus animais de criação compostos de lhamas e ovelhas que pastavam a aproximadamente 1 Km de distância. Primeiro ela recolheu suas ovelhas no aprisco e em seguida foi buscar as lhamas. Quando retornou percebeu que havia uma espécie de tela, aparentemente de plástico, cobrindo o curral das ovelhas. Dentro do curral havia um pequeno ser com aproximadamente 1,10 m de altura que mexia nas vísceras das ovelhas já mortas. Ele portava um tubo grosso com uma espécie de gancho nas extremidades.

No início Valentina Flores pensou que seria um ladrão de gado agindo em seu sítio e atirou-lhe pedras. Em resposta a estranha criatura se dirigiu para uma grande caixa que estava apoiada em quatro hastes. O pequeno ser acionou algum mecanismo e rapidamente a tela se recolheu.

A testemunha, uma mulher bastante forte e valente, armou-se com um pedaço de pau e se aproximou do curral para dar uma lição no pequeno ladrão. Percebendo a ameaça o estranho ser avançou contra ela, armado do mesmo instrumento com o qual tinha matado as ovelhas, agredindo-a varias vezes com ele, causando-lhe assim vários ferimentos nos braços. A arma funcionava como um io-io. A cada vez que a criatura lançava o instrumento contra a testemunha, ele retornava imediatamente a sua mão direita.

O humanóide usava um capacete com viseira semelhante aqueles dos pilotos automobilísticos. No alto deste havia uma haste de uns 3 cm, duplamente recurvada em forma de S e que tinha aparência metálica. Ele usava um traje escuro, botas que pareciam ser forradas. Nas costas havia um saco de arestas relativamente vivas que era preso por duas grandes cilhas claras, muito largas, cruzadas sobre o peito do humanóide. Uma haste rígida, parecendo metálica, terminada por uma esfera, saia da parte superior do saco.

O pequeno pegou o aparelho quadrado, usado para recolher a tela, com uma mão e, com a outra pegou o saco de vísceras. Dois grandes tubos saíram da parte inferior do saco às suas costas, sobre os lados, ate tocarem o solo. Então, o homenzinho começou a subir no ar, acelerando depois a sua subida com um extraordinário ruído semelhante a um assobio e desapareceu.

Assustada a testemunha alertou a policia que logo chegou ao local. Os policiais constaram a perda de 34 ovelhas, sendo que em cada uma delas faltava pequenas partes do tubo digestivo e órgãos. Valentina Flores foi submetida a um grande interrogatório por parte da polícia que manteve uma vigilância constante sobre ela. Entre os investigadores estavam o coronel Rohelio Ayala, o tenente Alfredo Ampuero e Carlos Coso do Exército, bem como o Dr. Jean Sea e o Sr. Jesus Pereira do comissariado da policia local, Pablo Ayala, filho do coronel, traçou um croquis do humanóide apos o testemunho da Sra. Flores.


Otoco fica próximo à Uyuni, na Bolívia

Representação do momento em que a testemunha avista a estranha criatura mutilando seus animais sob um manto semi-transparente

A testemunha joga pedras no alienígena que recolhe o manto

Em seguida ele usa uma arma de corte para atacar a testemunha

O tripulante eleva-se no ar, desaparecendo em seguida


Comentários

Sem comentários.

Adicionar Comentário

* Informação requerida
(não será publicado)
 
Bold Italic Underline Strike Superscript Subscript Code PHP Quote Line Bullet Numeric Link Email Image Video
 
Smile Sad Huh Laugh Mad Tongue Crying Grin Wink Scared Cool Sleep Blush Unsure Shocked
 
3000
 
Notifique-me de novos comentários via email.
 



Referências:

- Livros
  • DURRANT, Henry. Primeiras investigações sobre os humanóides extraterrestres. Tradução de Luzia D. Mendonça. São Paulo: Ed. Hemus,1980.

 


- Boletins
  •  

 


- Artigos de Revistas
  •  

 


- Documentos Oficiais
  •  

 


- Vídeos e Documentários

 


- Sites e Blogs

- Outros
  •