O Caso do Embornal - Os Tripulantes do Disco Voador

Um dos mais importantes casos de contato imediato da Ufologia Brasileira ocorreu em Baependi, sul de Minas Gerais, em 16 de maio de 1979.
Você está aqui:
Página Inicial >> Casos Ufológicos >> O Caso do Embornal - Os Tripulantes do Disco Voador

Página 5 - O Embornal de Pano


Página 6 - Os Tripulantes do Disco Voador


Página 7 - Galeria de Imagens


Equipe CIPEX

Sumário:


 

 


Em Ufologia, honestidade é tudo. Ao copiar material deste site cite a fonte, assim como fazemos em nosso site. Obrigado!

 

Introdução

Um dos detalhes mais interessantes dos casos ufológicos de grau elevado é referente ao aspecto fisico-comportamental dos tripulantes dos aparelhos. O Caso do Embornal não é diferente neste aspecto, pois Arlindo foi levado para dentro do objeto e manteve uma contato amigável com os tripulantes. Ao todo, Arlindo avistou 6 tripulantes distintos, sendo 5 aparentemente masculinos e uma tripulante do sexo feminino.

Todos os tripulantes eram baixos, com 1 metro e meio de altura, aproximadamente. Todos os cinco tripulantes masculino vestiam um uniforme inteiriço, de cor escura, com capacete transparente que deixava o rosto à mostra. Em todos os trajes havia uma pequeno recipiente oval preso por tiras inferiores e laterais, e um tubo saindo deste e conectado ao capacete. Suas mãoes eram cobertas com uma espécie de luvas, da mesma cor do restante do uniforme. Nos pés, havia um sapato sem salto, ligado ao uniforme.

Os dois primeiros tripulantes com os quais Arlindo teve contato, demonstraram ter uma força considerável, ao agarrar os braços da testemunha. Após rápida comunicação ele foi levado em direção ao aparelho. Antes de entrar no aparelho ele conversou rapidamente com um terceiro tripulante que usava o mesmo tipo de vestimenta. Em gesto cordial estendeu a mão à Arlindo ajudando-o à entrar no aparelho.

Ao entrar no objeto, Arlindo encontra outros dois tripulantes que, sentados, operavam um equipamento semelhante à um computador. Estes levantam-se com a entrada de Arlindo na sala e comunicaram-se entre si numa linguagem que Arlindo não entendeu. A testemunha descreveu que tal comunicação era mais semelhante à um chiado do que com uma conversa humana normal.

Pouco depois entrou no ambiente a tripulante do sexo feminino. Seu uniforme era semelhante ao dos outros tripulantes, mas de cor branca. Não usava capacete e seu aspecto físico era o de uma mulher terrestre comum, embora de pequena estatura (1,5 aprox.). Todos os tripulantes tinham crânio arredondado, com olhos grandes que extendiam-se até a parte lateral do crânio. A raiz dos cabelos, curtos e em pé, começava logo acima dos olhos. Arlindo não viu sobrancelhas. Seu nariz era achatado e largo. A boca era grande, curvada para cima lateralmente, e com lábios finos. Os dentes não eram visíveis. Ao falar, os tripulantes entreabriam levemente a boca. O som decorrente era aparentemente sem sincronia com o movimento labial e ocorria em todo o ambiente, ao invés de vir de uma fonte localizada, no caso a boca do emissor. Isso sugere meios ou mecanismos auxiliares de comunicação. Walter Buller, ufólogo da SBEDV, sugere que tal meio seria de ordem telepática ou com tradutor eletrônico simultâneo.

As orelhas dos tripulantes eram pequenas, mais arredondadas do que as nossas e muito juntas à cabeça. No caso da tripulante fêmea, suas orelhas não eram visíveis pois ela usava um aparelho semelhante à fones de ouvido, que cobriam seus ouvidos inteiramente, sendo apenas este aparelho perceptível entre seus cabelos (que caíam até os ombros).


Retrato falado dos ufonautas, por Wilma Romito. [crédito da imagem: Boletim 132/135 - SBEDV]

Demonstração do vídeo, feita pelo ufonauta. Desenho falado de Wilma Romito. [crédito da imagem: Boletim 132/135 - SBEDV]

Chegada de Arlindo ao Disco Voador aterrisado. Retrado falado de Wilma Romito [crédito da imagem: Boletim 132/135 - SBEDV]

Tripulantes do disco voador operando equipamento, visto pela testemunha ao entrar no objeto. [crédito da imagem: Rede Globo]

Conheça este caso mais detalhadamente acessando nosso menu abaixo:

 
Resumo do Caso
Saiba como foi o encontro de Arlindo Gabriel dos Santos com os tripulantes do disco voador.

A Investigação do CEVAPPA
O CEVAPPA foi o primeiro grupo de pesquisa ufológica a investigar o caso. Conheça detalhes da investigação.

A Pesquisa da SBEDV
Relatório de investigação da Sociedade Brasileira de Estudos de Discos Voadores (SBEDV).

Entrevista com Arlindo Gabriel dos Santos
Arlindo Gabriel dos Santos, em entrevista aos pesquisadores do CEVAPPA.

O Embornal de Pano
Saiba como foi a investigação sobre o polêmico embornal de pano.

Os Tripulantes do Disco Voador
Saiba como Arlindo descreve os tripulantes do objeto com os quais teve contato.

Galeria de Imagens do Caso
Galeria de fotografias, imagens e ilustrações sobre o caso.


Comentários (4)

Você está revendo: Caso do Embornal
Sort
5/5 (4)
FacebookGoogle+Twitter
Gravatar
Full StarFull StarFull StarFull StarFull Star
CATancini (Domingos Martins ES, Brazil) diz...
Muito curioso este caso ... porém:
1- Os dois amigos do Sr. Arlindo, não viram ou ouviram algo?
2- Quanto tempo durou esta ocorrência?
3- Restou alguma complicação física/saúde para o Sr. Arlindo/
4- Qual a condição meteorologia no evento?
5- Os 'alienígenas' falaram muito porém o que estavam fazendo? Por que 'sondas' se já conhecem nossa Terra?
6- A referência a Deus em ambos os interlocutores me pareceu estranha, humana em excesso, será?
Era isso, porém excelente matéria.
26 April 2017 12.05
Gravatar
Full StarFull StarFull StarFull StarFull Star
Josi diz...
Sou fã do Portal! Obrigada pelo grande conteúdo, de excelente edição! A partir de vocês que desenvolvi meus estudos em ufologia. Esse caso é magnífico. Gosto dos casos em que há um contato intenso entre os seres e os contatados.
18 April 2017 20.32
Gravatar
Full StarFull StarFull StarFull StarFull Star
Hernane Alencar (Baependi) diz...
Sou morador da cidade de Baependi, onde o caso ocorreu. Nasci dia 2 de abril do mesmo ano, 1 mês antes do caso e sei que o fato foi muito comentado na época e até hoje faz parte de um dos casos mais intrigantes da ufologia brasileira. Muitos relatos são ocorridos em minha região, moro á 100 km de Varginha, 30 km de São Thomé das letras...
6 July 2016 14.53
Gravatar
Full StarFull StarFull StarFull StarFull Star
Ézio (Cuiabá) diz...
Eu leio muito sobre o assunto e 3 coisas me chamam a atenção:1) "somos de um lado da costa" - essa resposta é muito vaga, talvez eles nao queriam falar sobre suas verdadeiras origens, talvez haja um protocolo para nao divulgar muito suas origens;2) "Daqui um pouco estaremos em conjunção" (?) Esse seria um evento de uniao entre humanos da terra e humanos extraterrenos? 3) A aparencia desses alienigenas humanos me lembra o caso de Rosa Dainelli na Italia, onde os seres ... Leia mais
16 June 2016 21.39
Página 1 de 1

Adicionar Comentário

* Informação requerida
(não será publicado)
 
Bold Italic Underline Strike Superscript Subscript Code PHP Quote Line Bullet Numeric Link Email Image Video
 
Smile Sad Huh Laugh Mad Tongue Crying Grin Wink Scared Cool Sleep Blush Unsure Shocked
 
3000
 
Notifique-me de novos comentários via email.
 



Referências:

- Livros
  • BULHER, Walter e PEREIRA, Guilherme. O Livro Branco dos Discos Voadores. Petrópolis: Ed. Vozes, 1983.

 


- Boletins
  • B55 Boletim da Sociedade Brasileira de Estudos de Discos Voadores - Edição 132-135
  • B63 Boletim da Sociedade Brasileira de Estudos de Discos Voadores - Edição 1975

 


- Artigos de Revistas
  • RODRIGUES. U. F. Contato Imediato em Baependi (MG). OVNI Documento, Rio de Janeiro, nº 5, p. 8-16, out/dez 1979.
     

 


- Documentos Oficiais
  •  

 


- Vídeos e Documentários
  •  

 


- Sites e Blogs

- Outros
  •